O newton (N) é uma unidade de medida de força utilizada no Sistema Internacional de Unidades (SI). Ele é nomeado em homenagem a Sir Isaac Newton, famoso físico e matemático inglês do século XVII. O newton é definido como a quantidade de força necessária para acelerar um objeto de massa de um quilograma a uma taxa de um metro por segundo ao quadrado. Essa unidade de medida é amplamente utilizada em várias áreas da ciência, incluindo a física, a engenharia e a mecânica.

DEFINIÇÃO DE NEWTON

O newton é uma unidade base do SI, o que significa que ele não pode ser decomposto em outras unidades de medida fundamentais. Ele é definido como a força necessária para acelerar um objeto de um quilograma a uma taxa de um metro por segundo ao quadrado. Em outras palavras, um newton é a quantidade de força necessária para dar uma aceleração de um metro por segundo ao quadrado a um objeto com massa de um quilograma. Essa definição é baseada na segunda lei do movimento de Newton, que estabelece que a força aplicada a um objeto é igual à massa do objeto multiplicada pela aceleração que ele adquire.

A força é uma grandeza vetorial, o que significa que ela possui magnitude e direção. Portanto, um newton é uma medida tanto da magnitude quanto da direção da força aplicada a um objeto. Isso é importante na resolução de problemas de física e engenharia, onde é necessário levar em consideração tanto a magnitude quanto a direção da força em questão. A unidade de medida newton é representada pelo símbolo "N" e é amplamente utilizada em diversas áreas da ciência.

UNIDADE DE MEDIDA DE FORÇA

A unidade de medida newton é amplamente utilizada para quantificar diferentes formas de força em vários contextos da ciência. Alguns exemplos de onde o newton é aplicado incluem:

O newton é uma unidade de medida fundamental no SI e é usado em diversas áreas da ciência e da engenharia para quantificar a força em diferentes contextos.

LEIS DE NEWTON

As leis de Newton são um conjunto de princípios fundamentais formulados por Sir Isaac Newton para descrever o movimento dos corpos e a interação entre eles. Essas leis são amplamente utilizadas na física e na engenharia para analisar e prever o comportamento dos objetos em movimento. As leis de Newton são as seguintes:

  1. Lei da Inércia: também conhecida como a primeira lei de Newton, estabelece que um objeto em repouso permanecerá em repouso e um objeto em movimento continuará em movimento com velocidade constante, a menos que uma força externa seja aplicada sobre ele.
  2. Lei da Ação e Reação: também conhecida como a terceira lei de Newton, estabelece que para cada ação há sempre uma reação de mesma magnitude e direção, porém em sentidos opostos.
  3. Lei da Aceleração: também conhecida como a segunda lei de Newton, estabelece que a aceleração de um objeto é diretamente proporcional à força aplicada sobre ele e inversamente proporcional à sua massa.

Essas leis são fundamentais para entender e descrever o movimento dos objetos e a interação entre eles. Elas têm aplicações em diversas áreas da ciência e da engenharia, incluindo a mecânica, a eletricidade e a astronomia.

LEI DA INÉRCIA

A lei da inércia, também conhecida como a primeira lei de Newton, estabelece que um objeto em repouso permanecerá em repouso e um objeto em movimento continuará em movimento com velocidade constante, a menos que uma força externa seja aplicada sobre ele. Essa lei é baseada no conceito de inércia, que é a tendência dos objetos em manter seu estado de movimento.

De acordo com a lei da inércia, se um objeto está em repouso, ele permanecerá em repouso a menos que uma força seja aplicada sobre ele. Da mesma forma, se um objeto está em movimento com velocidade constante, ele continuará em movimento com a mesma velocidade e direção, desde que nenhuma força externa atue sobre ele.

A lei da inércia tem aplicações em várias áreas da ciência e da engenharia. Na física básica, ela é usada para descrever o comportamento dos objetos em movimento e prever como eles responderão às forças aplicadas sobre eles. Na engenharia, ela é usada para projetar e construir estruturas e máquinas que são estáveis e seguras. A compreensão da lei da inércia é essencial para o estudo do movimento dos corpos e a análise de sistemas mecânicos e elétricos.

LEI DA AÇÃO E REAÇÃO

A lei da ação e reação, também conhecida como a terceira lei de Newton, estabelece que para cada ação há sempre uma reação de mesma magnitude e direção, porém em sentidos opostos. Isso significa que quando um objeto exerce uma força sobre outro objeto, o segundo objeto exerce uma força de mesma magnitude e direção oposta sobre o primeiro objeto.

Essa lei descreve como as forças são trocadas entre os objetos quando eles interagem. Por exemplo, quando você empurra uma parede, você está aplicando uma força sobre ela, mas a parede também está aplicando uma força sobre você na direção oposta. Essa força de reação é igual em magnitude à força que você está aplicando sobre a parede, mas em direção oposta.

A lei da ação e reação é fundamental para o estudo da mecânica e a compreensão do comportamento dos objetos em interação. Ela é usada para analisar e prever como as forças são trocadas entre os corpos e como isso afeta o movimento dos objetos. Além disso, a lei da ação e reação também tem aplicações na eletricidade e na química, onde as forças e interações entre partículas carregadas são descritas por essa lei.

LEI DA ACELERAÇÃO

A lei da aceleração, também conhecida como a segunda lei de Newton, estabelece que a aceleração de um objeto é diretamente proporcional à força aplicada sobre ele e inversamente proporcional à sua massa. Matematicamente, essa lei é expressa pela fórmula F = ma, onde F é a força aplicada sobre o objeto, m é a massa do objeto e a é a aceleração que o objeto adquire.

Essa lei descreve a relação entre a força aplicada sobre um objeto e a aceleração que ele adquire em resposta a essa força. Quanto maior a força aplicada sobre o objeto, maior será a aceleração que ele adquire. Da mesma forma, quanto maior a massa do objeto, menor será a aceleração que ele adquire para uma determinada força.

A lei da aceleração é amplamente utilizada na física e na engenharia para analisar e prever o movimento dos objetos. Ela é usada para determinar a força necessária para acelerar um objeto a uma determinada taxa e para calcular a aceleração que um objeto adquire quando uma força é aplicada sobre ele. A compreensão da lei da aceleração é essencial para o estudo do movimento dos corpos e a análise de sistemas mecânicos e elétricos.

APLICAÇÃO DE NEWTON NA ELETRICIDADE

A aplicação de Newton na eletricidade é feita principalmente por meio da lei de Coulomb, que descreve a força eletromagnética entre partículas carregadas. Essa lei é baseada na lei da ação e reação de Newton e é usada para calcular a força elétrica entre duas partículas carregadas.

De acordo com a lei de Coulomb, a força elétrica entre duas partículas carregadas é diretamente proporcional à magnitude das cargas e inversamente proporcional ao quadrado da distância entre elas. Matematicamente, essa lei é expressa pela fórmula F = k (|q1 q2| / r^2), onde F é a força elétrica entre as partículas, q1 e q2 são as cargas das partículas, r é a distância entre elas e k é uma constante eletrostática.

A lei de Coulomb é fundamental para o estudo da eletricidade e do eletromagnetismo. Ela é usada para calcular a força elétrica entre partículas carregadas, como prótons e elétrons, e prever como elas interagem entre si. Essa lei tem aplicações em diversas áreas da ciência e da tecnologia, incluindo a eletricidade estática, a eletrostática e a eletrodinâmica.

Referência:

Usamos cookies para melhorar a sua experiência e segurança em nosso website. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade.