Preço da Energia no Mercado Livre

O preço da energia no mercado livre de energia é a chave para aumentar a economia das empresas. Conhecer como cada um dos preços se comportam neste mercado é fundamental para o sucesso do consudmir e sua gestão de risco.

INTRODUÇÃO

O mercado livre de energia traz diversos benefícios para o consumidor, como a livre escolha do fornecedor de energia, utilização de energias renováveis, melhor previsão orçamentária, dentre outros benefícios.

No entanto, existem alguns desafios para os consumidores de energia como por exemplo o processo de migração do mercado regulado ou cativo para o mercado livre de energia, a manutenção dos contratos junto à CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica), penalidades de insuficiência de lastro, e finalmente e talvez o mais importante, a volatilidade do preço da energia no mercado livre de energia.

O PREÇO DA ENERGIA NO MERCADO CATIVO

No mercado cativo, o preço da energia está atrelado às tarifas das distribuidoras, que passam por processo de revisão tarifária que ocorre a cada 4 ou 5 anos, dependendo do contrato de concessão da distribuidora onde o consumidor está localizado. Além disso, as tarifas são reajustadas anualmente para que o preço da energia não fique defasado por um período muito longo. O vídeo abaixo traz mais detalhes sobre as tarifas das distribuidoras.

Excluindo-se as revisões e os reajustes tarifários, podem ocorrer alterações nas tarifas do mercado cativo através dos chamados reajustes extraordinários, que são realizados por motivos excepcionais. Todos estes processos de revisão tarifária são realizados pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Ou seja, em resumo, as tarifas de energia elétrica no mercado regulado permanecem fixas pelo horizonte de um ano, com variações que em poucos casos ultrapassam um aumento de 10% de um ano para o outro.

O PREÇO DA ENERGIA NO MERCADO LIVRE

A energia no mercado livre de energia é um dos ativos mais voláteis que existe atualmente no Brasil, o que significa que o preço da energia no mercado livre apresente uma volatilidade extremamente alta para o consumidor. Isto pode fazer com que a desejada economia que se teria no mercado regulado se torne um aumento de custo dependendo de como as compras ou contratações de energia forem realizadas.

Por outro lado, a volatilidade pode trazer grandes oportunidades de compra de energia quando o preço da energia está bastante reduzido, potencializando a economia no mercado livre de energia. Por este motivo, um bom entendimento do preço da energia no mercado livre é fundamental para a sobrevivência e sucesso de uma empresa consumidora no mercado livre de energia.

PREÇO DA LIQUIDAÇÃO DAS DIFERENÇAS (PLD)

O QUE É O PLD

O Preço da Liquidação das Diferenças, muito conhecido no mercado como PLD, funciona como o preço da energia no mercado spot.

Ou seja, quando um consumidor possui um desbalanceamento entre energia consumida e contratada, seja uma diferença positiva ou negativa, ela é valorada pelo PLD. Desta forma, eventual sobra ou falta de energia contratada será paga ou ressarcida pelo consumidor segundo o PLD.

COMO O PLD É CALCULADO

O PLD é apurado para cada um dos submercados de energia: sudeste/centro-oeste, sul, nordeste e norte. Além disso, ele é apurado em base horária, ou seja, cada hora do dia possui um valor de PLD para a apuração do saldo de sobra ou falta de energia contratada. O PLD é o preço da energia exprresso em R$/MWh, que será usado para valorar tais diferenças de energia.

Este processo de valoração das diferenças entre o montante de energia consumida e o montante de energia contratada é chamado de Mercado de Curto Prazo (MCP) e é operacionalizado pela CCEE uma vez ao mês, conforme os procedimentos pré-estabelecidos por esta câmara de comercialização.

OS MODELOS MATEMÁTICOS ENVOLVIDOS NO CÁLCULO DO PLD

O PLD é um preço calculado com base em modelos matemáticos que representam a oferta e demanda de energia em cada submercado, além dos intercâmbios de energia entre eles. Desta forma, apesar do PLD ser determinado por modelo matemático, os conceitos por trás dele são o de oferta e demanda oriundos da teoria microeconômica.

Os modelos matemáticos utilizados para o cálculo do PLD são o NEWAVE, DECOMP e DESSEM. Existem ainda outros modelos matemáticos que são necessários para se criar alguns dados de entrada para estes modelos, como por exemplo, a previsão da vazão nos rios com base em previsões de precipitação, já que nem toda a água precipitada irá necessariamente desembocar no leito dos rios.

O cálculo do PLD é realizado pela CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica) e é publicado diariamente e pode ser facilmente acessado por qualquer consumidor.

O CONCEITO UTILIZADO NO CÁLCULO DO PLD

O conceito por trás do PLD é o Custo Marginal de Operação (CMO), que nada mais do que o custo para gerar um MWh adicional no SIN. A figura abaixo apresenta de forma didática a determinação do CMO e consecutivamente do PLD para os quatro submercados em uma determinada hora específica.

PREÇO MERCADO LIVRE DE ENERGIA 1

DETERMINANDO O PLD

Fazendo-se um empilhamento das usinas por ordem crescente de custo (e consequentemente o preço da energia) e comparando com a demanda, ou consumo de energia, obtêm-se o CMO para cada um dos submercados. Vale ressaltar que como o CMO é o custo para gerar 1 MWh adicional, existem casos no qual o CMO será o custo da próxima usina na fila de custos.

APLICAÇÃO DOS LIMITES MÁXIMOS E MÍNIMOS DO PLD

Para se obter o PLD, o CMO é limitado pelos limites máximos e mínimos estabelecidos pela ANEEL para o PLD. Vale ressaltar que apesar de haver um limite máximo para o PLD horário, existe um outro limite máximo, inferior a este, no qual o PLD médio não pode ultrapassar este valor. Este segundo limite máximo para o PLD é chamado de limite máximo estrutural.

CUSTO MARGINAL DE EXPANSÃO (CME)

O QUE É O CME

O Custo Marginal de Expansão (CME) utiliza o mesmo conceito de custo marginal do PLD, mas neste caso, considerando qual seria o custo, em R$/MWh, para se adicionar 1MWh de capacidade de geração no SIN (Sistema Interligado Nacional). Ou seja, é o custo marginal para se expandir o parque gerador, como o próprio nome diz.

DETERMINANDO O CME A PARTIR DOS LEILÕES DE ENERGIA

Uma forma de se obter o CME é através dos resultados dos leilões regulados. Considerando que em um mercado competitivo, o preço de uma mercadoria se iguala ao custo marginal de sua produção, basta ter como referência o preço da energia em um ambiente competitivo que será possível determinar o seu custo marginal de produção.

Em mercados convencionais, existe uma dificuldade em se obter tais preços praticados, mas no mercado de energia, podemos utilizar como referência os preços resultantes dos leilões regulados de energia, que é um ambiente extremamente competitivo e com informações disponíveis. No entanto, é preciso se atentar para possíveis distorções que possam surgir nos preços por questões de funcionamento do mercado.

DETERMINANDO O CME ATRAVÉS DE MODELOS MATEMÁTICOS

Outra forma de se obter o CME é através de modelos computacionais que representem o custo marginal de expansão do parque elétrico ao longo dos anos. Um dos modelos utilizados para esta finalidade é o MDI (Modelo de Decisão de Investimentos), que dentre outras funcionalidades, é possível determinar o CME.

APLICAÇÃO PRÁTICA DO CME

Desta forma, o CME pode ser utilizado como referência para o consumidor de qual seria o custo dele para gerar a sua própria energia, desde que existe tempo hábil para a construção de uma usina, seja de forma independente ou participando de um consórcio ou sociedade de propósito específico (SPE). Ou seja, é uma referência para a decisão de make or buy, mas para uma tomada de decisão precisa, é necessária uma análise mais aprofundada.

CURVA FORWARD DE PREÇO

A curva forward de preço de energia, ou simplesmente curva de preço de energia, é o preço no qual os fornecedores de energia oferecem para o fornecimento de energia em períodos futuros. Quando um consumidor vai contratar energia para fornecimento em meses ou anos futuros, os valores que são negociados é a curva forward de preços de energia. Estes preços são geralmente negociados em R$/MWh ou R$/MWm.

No entanto, apesar da definição simples e fácil de entender, para o sucesso do consumidor no mercado livre de energia, é fundamental o entendimento de como estes preços são formados no mercado. Isto permite uma melhor identificação de tendência de preços, otimizando as economias dos consumidores no mercado livre de energia.

A INFLUÊNCIA DO PLD NO PREÇO DA ENERGIA NO MERCADO LIVRE

De forma resumida, o PLD possui uma influência muito forte em períodos mais próximos de fornecimento. Isto porque um consumidor não possui tempo hábil de buscar outra alternativa, como por exemplo construir uma usina, em um prazo muito curto.

O consumidor acaba tendo duas opções, comprar energia de algum fornecedor, ou ser obrigado a comprá-la no MCP valorada ao PLD. Por este motivo o PLD possui uma influência bastante forte nos períodos mais próximos.

A INFLUÊNCIA DO CME NO PREÇO DA ENERGIA NO MERCADO LIVRE

Conforme o período de fornecimento da energia vai se estendendo, o consumidor começa a ter algumas alternativas, como por exemplo, construção de usinas na modalidade de geração distribuída, ou até mesmo na modalidade de geração centralizada. Desta forma o CME começa a ter mais influência sobre o preço da energia, sendo que para períodos muito distantes do fornecimento, o impacto do PLD é praticamente nulo.

OUTROS FATORES DETERMINANTES NO PREÇO DA ENERGIA

Além da influência do PLD e CME na formação da curva forward de preços, existe também fatores de oferta e demanda que podem influenciar significativamente os preços no mercado livre de energia. Neste ponto, até mesmo as tarifas das distribuidoras podem impactar em como os preços são formados, dentre outros fatores de mercado.

COMO A VOLATILIDADE DOS PREÇOS SE COMPORTA NO MERCADO LIVRE DE ENERGIA

Como a volatilidade do PLD é extremamente alta enquanto o CME possui uma volatilidade muito baixa, resulta que a curva forward de preços apresenta uma volatilidade muito maior para períodos mais próximos do que para aqueles distantes, conforme mostra a figura abaixo.

PREÇO MERCADO LIVRE DE ENERGIA 2

Este mecanismo de funcionamento da curva forward de preços de energia pode trazer diversas oportunidades e riscos dependendo da estratégia de compra de energia do consumidor. Uma adequada gestão de risco é necessária para que o consumidor possa aproveitar as oportunidades de preço, mas que também tenha controle da exposição que terá neste mercado, garantindo o seu sucesso

Compartilhe

Veja Também

Quem Pode Participar do Mercado Livre de Energia

Descubra quem pode participar do mercado livre de energia, um setor em crescimento que oferece oportunidades para consumidores comerciais e industriais. Saiba mais sobre os requisitos, benefícios e as etapas necessárias para aproveitar essa modalidade de contratação de energia elétrica. Mantenha-se informado sobre as possibilidades deste mercado em expansão.

Migração para o Mercado Livre de Energia

Descubra o processo de migração para o mercado livre de energia e os benefícios para sua empresa. Aprenda sobre as etapas necessárias para realizar a transição e entenda como otimizar o consumo, reduzir custos e ter mais controle sobre sua demanda energética. Aproveite essa oportunidade de tornar-se um consumidor livre de energia.

Mercado Livre de Energia em Portugal

O mercado livre de energia em Portugal: uma visão técnica e profissional sobre a expansão e regulamentação do setor. Descubra o funcionamento do mercado, os benefícios para consumidores e empresas, e os desafios enfrentados. Saiba como as mudanças no mercado estão moldando o futuro da energia em Portugal.

Mercado Livre de Energia na Espanha

O mercado livre de energia na Espanha oferece aos consumidores a oportunidade de escolherem seus fornecedores de eletricidade, promovendo a concorrência e a eficiência. Saiba mais sobre as vantagens desse sistema de negociação e como ele está transformando o setor energético espanhol.

Mercado Livre de Energia na França

Conheça o mercado livre de energia na França e seus principais aspectos técnicos. Saiba como funciona a negociação de contratos, regulação e os benefícios oferecidos aos consumidores. Descubra como participar dessa crescente tendência e aproveitar as vantagens do mercado livre de energia na França.
Usamos cookies para melhorar a sua experiência e segurança em nosso website. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade.