A Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) é uma instalação industrial responsável por realizar o processamento e tratamento do gás natural extraído de campos de produção. Essa unidade tem como finalidade principal separar os componentes do gás natural, removendo impurezas e outros compostos indesejados para obter um produto final com especificações adequadas para o transporte e utilização. A UPGN desempenha um papel crucial na cadeia de produção de gás natural, permitindo que o gás seja processado e preparado para atender às necessidades do mercado.

DEFINIÇÃO E FUNCIONAMENTO

A UPGN é composta por diversos equipamentos e unidades de processamento que são responsáveis por diferentes etapas do tratamento do gás natural. O processo de tratamento e separação do gás natural ocorre em várias etapas, cada uma com o objetivo de remover impurezas específicas. A seguir, são apresentadas as principais etapas do processo de tratamento e separação do gás natural em uma UPGN:

  1. Remoção de impurezas: Nessa etapa, o gás natural é submetido a processos de remoção de impurezas como água, dióxido de carbono (CO2), sulfeto de hidrogênio (H2S) e outros compostos indesejados. Essa remoção é fundamental para garantir a qualidade e a segurança do produto final.

  2. Separação de líquidos: Após a remoção das impurezas, o gás natural é submetido a um processo de separação de líquidos, no qual são retirados líquidos associados ao gás, como água e hidrocarbonetos líquidos. Essa etapa é importante para evitar problemas operacionais e garantir a integridade dos equipamentos.

  3. Fracionamento do gás: Após a separação de líquidos, o gás natural é fracionado em diferentes componentes, como metano, etano, propano, butano e outros hidrocarbonetos. Esse fracionamento é realizado por meio de processos de resfriamento e condensação, nos quais cada componente é separado de acordo com suas características físicas e químicas.

  4. Processos adicionais: Além das etapas mencionadas, outras operações podem ser realizadas em uma UPGN, como o processo de desidratação para remover o vapor de água presente no gás natural e o processo de ajuste das especificações do produto final, de acordo com as necessidades do mercado.

COMPOSIÇÃO ESTRUTURAL

Uma UPGN é composta por diferentes equipamentos e unidades de processamento, que são organizados de acordo com as etapas do tratamento e separação do gás natural. Os principais componentes de uma UPGN são:

  1. Unidade de separação: Nessa unidade, ocorrem as etapas de remoção de impurezas e separação de líquidos. Essa unidade é composta por equipamentos como separadores, torres de absorção, colunas de destilação e tanques de armazenamento.

  2. Unidade de fracionamento: Essa unidade é responsável pelo fracionamento do gás natural em diferentes componentes. Ela é composta por equipamentos como refrigeradores, condensadores, compressores e tanques de armazenamento.

  3. Unidades auxiliares: Além das unidades de separação e fracionamento, uma UPGN também conta com unidades auxiliares, que são responsáveis por realizar processos adicionais como desidratação, ajuste de especificações e tratamento de resíduos. Essas unidades podem incluir equipamentos como secadores, compressores adicionais, filtros e tanques de armazenamento.

PROCESSOS DE TRATAMENTO E SEPARAÇÃO

Os processos de tratamento e separação do gás natural em uma UPGN envolvem diferentes etapas e tecnologias. Alguns dos principais processos utilizados em uma UPGN são:

  1. Absorção: Esse processo é utilizado para remover impurezas como CO2 e H2S do gás natural. Nesse processo, o gás é colocado em contato com um líquido absorvente, que captura as impurezas antes de serem separadas.

  2. Destilação: A destilação é utilizada para separar os componentes do gás natural com base em suas diferentes temperaturas de ebulição. Nesse processo, o gás é resfriado e condensado, permitindo a separação dos diferentes componentes por meio da evaporação sequencial.

  3. Desidratação: Esse processo é utilizado para remover o vapor de água do gás natural, evitando problemas de corrosão e formação de hidratos. A desidratação pode ser realizada por processos físicos, como a absorção por glicol, ou por processos químicos, como a adsorção em zeólitas.

  4. Fracionamento: O fracionamento é utilizado para separar os componentes do gás natural de acordo com suas diferentes características físicas e químicas. Esse processo ocorre por meio do resfriamento e condensação do gás, permitindo a separação dos componentes em diferentes pontos de ebulição.

APLICAÇÕES E BENEFÍCIOS

A UPGN tem diversas aplicações e benefícios no setor de energia e eletricidade. Algumas das principais aplicações e benefícios são:

  1. Produção de gás natural veicular (GNV): A UPGN permite o processamento do gás natural para a produção de GNV, um combustível mais limpo e econômico em comparação aos combustíveis fósseis tradicionais. O GNV pode ser utilizado em veículos automotores, reduzindo as emissões de poluentes e contribuindo para a melhoria da qualidade do ar.

  2. Produção de insumos para a indústria petroquímica: A UPGN é responsável por fracionar o gás natural em diferentes componentes, como etano, propano e butano, que são utilizados como insumos na indústria petroquímica. Esses componentes são utilizados na produção de plásticos, borrachas, solventes e outros produtos químicos.

  3. Geração de energia elétrica: O gás natural processado em uma UPGN pode ser utilizado como combustível em usinas termelétricas, contribuindo para a geração de energia elétrica. As usinas termelétricas a gás natural são mais eficientes e apresentam menores emissões de gases de efeito estufa em comparação às usinas termelétricas a carvão.

  4. Redução de emissões de gases de efeito estufa: O processamento e tratamento do gás natural em uma UPGN contribuem para a redução das emissões de gases de efeito estufa. A remoção de impurezas como CO2 e H2S, bem como o fracionamento do gás em diferentes componentes, permitem obter um produto final com menor teor de poluentes.

REGULAMENTAÇÃO E NORMAS TÉCNICAS

A operação de uma UPGN está sujeita a regulamentações e normas técnicas estabelecidas por órgãos reguladores e entidades responsáveis pela indústria do gás natural. Alguns dos principais regulamentos e normas técnicas que se aplicam às UPGNs são:

  1. ABNT NBR 15987: Essa norma estabelece os requisitos técnicos e de segurança para o projeto, construção e operação de unidades de processamento de gás natural.

  2. ANP – Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis: A ANP é responsável por regular e fiscalizar as atividades relacionadas à exploração, produção, processamento e transporte de gás natural no Brasil. A agência estabelece regras e normas específicas para as UPGNs, garantindo a segurança e a qualidade do produto final.

  3. IBP – Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis: O IBP é uma entidade que atua na promoção do desenvolvimento da indústria do petróleo, gás e biocombustíveis no Brasil. O instituto desenvolve normas técnicas e promove a troca de conhecimentos e experiências entre os profissionais do setor.

  4. ISO 14001: Essa norma estabelece os requisitos para a implementação de um sistema de gestão ambiental eficaz em organizações que operam na indústria do gás natural. A certificação ISO 14001 garante que a UPGN atenda aos requisitos legais e adote boas práticas ambientais.

Referências:

Usamos cookies para melhorar a sua experiência e segurança em nosso website. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade.