Gerador de Energia no Mercado Livre de Energia

O gerador de energia pode ser um excelente aliado para os consumidores reduzirem ainda mais os seus custos no mercado livre de energia. Para isso, é preciso que os seus contratos de energia esetejam preparados para que essa oportunidade possa ser aproveitada.

INTRODUÇÃO

 

Atualmente o consumidor conta com diversas soluções para reduzir os custos de energia elétrica e uma delas é o gerador de energia.

O gerador de energia pode ser formado por motores que funcionam com gasolina (ciclo Otto), diesel (ciclo Diesel) ou gás, até mesmo geração de energia solar através de painéis fotovoltaicos que estão ganhando bastante expressividade hoje em dia.

Esta solução tem sido procurada por diversos consumidores que estão no mercado livre ou no mercado cativo de energia.

 

AUTOPRODUTOR DE ENERGIA VERSUS CONSUMIDOR COM GERAÇÃO PRÓPRIA

 

No entanto, qual a diferença entre um autoprodutor de energia e um consumidor que tenha um gerador de energia para suprir parte da sua energia?

 

AUTOPRODUTORES

 

No caso dos autoprodutores, as usinas de geração podem ser classificadas de acordo com a localização do gerador de energia, conforme abaixo:

  • Behind The Meter (BTM): quando a geração de energia está localizada no mesmo local do consumo da energia; e

  • Front of The Meter (FTM): quando a geração está localizada em um local remoto do consumo.
 
CONSUMIDORES

 

Já no caso de um consumidor de energia com gerador de energia próprio, esta geração deve estar obrigatoriamente no mesmo local do consumo, ou seja, Behind The Meter (BTM).

Além disso, o consumidor com gerador de energia próprio de energia não pode injetar energia elétrica na rede de distribuição em nenhum momento do dia, mês e ano. Caso exista a injeção de energia na rede, ou seja, que sua geração própria fique maior que o seu consumo de energia, este consumidor deve ter sua classificação alterada para autoprodutor.

 

A CLASSIFICAÇÃO NA CCEE

 

Estas classificações de consumidor, seja livre ou especial, e autoprodutor são reguladas pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) em conjunto com a CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica).

Caso um consumidor queira ter uma geração própria de energia em um local diferente do seu consumo, ele deverá alterar sua classificação na CCEE para autoprodutor e seguir as regras e procedimentos válidas para esta classe de agente de mercado.

O mesmo deve ocorrer caso este consumidor passe a ter uma geração no mesmo local de consumo, mas que em algum momento específico ocorra injeção de energia na rede de distribuição ou transmissão.

Para que seja possível compreender por completo o proveito que os consumidores podem tirar do gerador de energia, é preciso primeiramente entender os principais tipos de gerador de energia, modulação de contratos, e as formas de utilização deles.

 

TIPOS DE GERADORES

 

GERADOR A DIESEL

 

É uma gerador de energia extremamente robustos e resistentes. Por isso, o investimento inicial costuma ser mais elevado, mas que pode ser compensado com o custo relativamente baixo do combustível para gerar energia. Ou seja, dependendo do número de horas mensais que este gerador irá funcionar, pode ser a melhor alternativa econômico-financeira, mas uma análise detalhada deve ser realizada.

Possui como vantagem de se controlar a geração da energia no momento de interesse. Ou seja, torna-se uma excelente alternativa para gerar energia em momentos de falta de suprimento da energia da rede de distribuição e transmissão.

 

GERADOR A GASOLINA

 

Geralmente o gerador de eneriga a gasolina costuma ser mais barato do que o gerador de energia a diesel, no entanto, o custo da gasolina para gerar energia é mais elevado. Também possuem a versatilidade de gerar energia somente quando for necessário, tornando-o muitas vezes o mais ideal para geração de energia nos momentos de falta.

 

GERADOR A GÁS

 

O gerador de energia a gás também pode ter sua geração controlada. O equipamento precisa estar preparado, mas pode ser utilizado qualquer tipo de gás: gás natural, GLP, biogás, entre outros.

Costumam ser utilizados para gerações de maior porte do que o geradores a gasolina e diesel, sendo estes últimos mais versáteis para consumidores médios e pequenos. Sua geração pode ser controlada, trazendo mais uma vantagem para este tipo de gerador de energia.

 

GERADOR SOLAR

 

São as placas fotovoltaicas que geram energia através da radiação solar. Por depender do sol para gerar energia, não pode ter sua geração controlada. Isto impede que este tipo de gerador de energia seja utilizado para suprir energia em momentos de falta de energia.

Uma alternativa para esta solução seria utilizar esta geração em conjunto com bancos de bateria, que armazenariam a energia gerada para ser utilizada. No entanto, os elevados custos de banco de bateria ainda inviabilizam esta alternativa.

 

GERADOR EÓLICO

 

O gerador de energia eólico é aquele no qual se gera energia através do vento. Apesar de terem ganho grande representatividade no Brasil e no mundo para geração centralizada (geração de energia através de grandes centrais de produção de energia).

Não teve muito espaço para ser utilizado como um gerador de energia simples, no qual o consumidor gera energia BTM somente para seu próprio uso. Possui como desvantagem que sua energia não pode ser controlada, necessitando de banco de baterias acoplados dependendo da funcionalidade desejada.

 

GERADOR DE ENERGIA E O ALINHAMENTO COM A ESTRATÉGIA DAS EMPRESAS

 

Dependendo do modelo de negócio da empresa, o gerador de energia pode desempenhar diferentes papeis para que esta empresa atinja os seus objetivos estratégicos.

 

REGIME DE EMERGÊNCIA OU STANDBY FACULTATIVO

 

Para um grupo de empresas, estas não podem ficar sem o fornecimento de energia em momento algum, pois dependem da energia para manter suas matérias-primas e produtos perecíveis armazenados corretamente.

Desta forma, frigoríficos, derivados de leite, sorvete, entre outros setores da indústria necessitam de gerador de energia para garantir que seus produtos se mantenham na qualidade correta. Para estas empresas, uma interrupção no fornecimento de energia pode ser devastadora financeiramente.

 

REGIME DE EMERGÊNCIA OU STANDBY OBRIGATÓRIO

 

Existe um segundo grupo de empresas das quais seus produtos e matérias-primas não são perecíveis, mas que no caso de uma falta de energia perde-se produtividade da sua fábrica. Temos como exemplo indústria automotiva, que deixam de produzir no caso de uma falta de energia, mas não perdem insumos e produtos. Neste caso a perda seria da mão-de-obra que ficaria parada enquanto perdurar a falta de energia.

As empresas que utilizam o gerador de energia sob regime de emergência ou standy, utilizam o gerador para motivos maiores até do que a gestão do custo de energia elétrica. No entanto, uma vez que estas empresas já possuem o gerador de energia para a continuidade do seu negócio, também é possível que tais empresas utilizem o gerador para reduzir os custos de energia como objetivo secundário.

Pelas vantagens de cada tipo de gerador de energia, verifica-se uma utilização muito forte dos geradores a diesel e gás para estas empresas.

 

REGIME DE PRIME

 

Por último, temos as empresas nas quais não justificam a instalação de geradores para evitar perdas de insumos e produtos ou paradas na produção. Estas empresas buscam geradores de energia com o único objetivo de reduzir os custos em energia.

Por este motivo, a viabilidade de instalar um gerador para esta finalidade única fica mais limitada. São para estes consumidores que os geradores de energia solar estão ficando cada vez mais populares.

O vídeo abaixo explica de forma mais detalhada o que é um gerador de energia, seus componentes e suas possíveis aplicações.

 

FORMAS DE UTILIZAR O GERADOR DE ENERGIA NO MERCADO LIVRE DE ENERGIA

 

Quando um consumidor está no mercado cativo e este está buscando economia em energia, é muito simples concluir que ligar o gerador no horário de ponta de cada distribuidora seja a melhor forma de utilizar tal gerador. O horário de ponta é definido por cada distribuidora, sendo sempre é um período de três horas seguidas nos dias úteis onde o consumo de energia é maior. Geralmente ocorre entre 18h e 21h.

Quando a empresa está no mercado livre de energia, é necessário entender o conceito de ‘modulação’ dos contratos de compra de energia, pois haverá um impacto direto na forma de utilizar o gerador.

 

A APURAÇÃO DA CCEE

 

A apuração de todo o mercado de energia, comparando-se quantidade de energia consumida com energia contratada, é realizada de hora a hora. É certo que o consumo de energia de cada consumidor será diferente em cada hora do dia e do mês, mas o contrato pode ter esta distribuição igualitária em todo o mês.

 

A MODULAÇÃO DOS CONTRATOS

 

A forma como a energia comprada em determinado mês é distribuída dentre as horas do mês é chamada de ‘modulação de contrato’. Geralmente esta modulação é ‘flat’, ou seja, toda a energia é distribuída de forma igual nas horas do mês, conforme exemplificado na figura abaixo.

No entanto, existe uma forma de fazer a modulação dos contratos que é seguindo o perfil do consumo. Ou seja, a quantidade de energia do contrato é alocada em cada hora de acordo com o perfil do consumo, reduzindo a exposição do consumidor no Mercado de Curto Prazo (MCP) apurado pela CCEE.

 

GERADOR DE ENERGIA NO MERCADO LIVRE

 

A UTILIZAÇÃO DO GERADOR NO MERCADO LIVRE DE ENERGIA

 

De forma geral, o consumidor pode optar para utilizar o gerador de energia no mercado livre de energia quando o preço da geração própria for menor que o preço da compra da energia, seja no mercado bilateral ou através do MCP.

Por isto é necessário comparar o custo de geração, que muitas vezes é impactado pelo custo da gasolina ou diesel, com o preço da energia que foi comprada no mercado livre de energia.

Além disso, é necessário avaliar como que cláusulas nos contratos de compra de energia como limite de sazonalidade, flexibilidade e modulação podem favorecer ou tornar mais difícil a execução de determinada estratégia de geração própria de energia.

É muito comum que empresas que tenham um gerador de energia precisem ligá-lo frequentemente para fins de manutenção. Isto previne que o gerador não funcione em um momento que este seja necessário, por falta de energia por exemplo.

Dependendo dos detalhes do contrato de compra de energia e considerando que o PLD (Preço da Liquidação das Diferenças) é determinado hora a hora, este momento no qual o gerador de energia é ligado para fins de manutenção pode ser otimizado.

Existem métodos nos quais pode-se prever o preço da energia em cada hora futura e assim determinar qual o melhor horário para o gerador funcionar, reduzindo o custo de energia do consumidor.

Compartilhe

Veja Também

Quem Pode Participar do Mercado Livre de Energia

Descubra quem pode participar do mercado livre de energia, um setor em crescimento que oferece oportunidades para consumidores comerciais e industriais. Saiba mais sobre os requisitos, benefícios e as etapas necessárias para aproveitar essa modalidade de contratação de energia elétrica. Mantenha-se informado sobre as possibilidades deste mercado em expansão.

Migração para o Mercado Livre de Energia

Descubra o processo de migração para o mercado livre de energia e os benefícios para sua empresa. Aprenda sobre as etapas necessárias para realizar a transição e entenda como otimizar o consumo, reduzir custos e ter mais controle sobre sua demanda energética. Aproveite essa oportunidade de tornar-se um consumidor livre de energia.

Mercado Livre de Energia em Portugal

O mercado livre de energia em Portugal: uma visão técnica e profissional sobre a expansão e regulamentação do setor. Descubra o funcionamento do mercado, os benefícios para consumidores e empresas, e os desafios enfrentados. Saiba como as mudanças no mercado estão moldando o futuro da energia em Portugal.

Mercado Livre de Energia na Espanha

O mercado livre de energia na Espanha oferece aos consumidores a oportunidade de escolherem seus fornecedores de eletricidade, promovendo a concorrência e a eficiência. Saiba mais sobre as vantagens desse sistema de negociação e como ele está transformando o setor energético espanhol.

Mercado Livre de Energia na França

Conheça o mercado livre de energia na França e seus principais aspectos técnicos. Saiba como funciona a negociação de contratos, regulação e os benefícios oferecidos aos consumidores. Descubra como participar dessa crescente tendência e aproveitar as vantagens do mercado livre de energia na França.
Usamos cookies para melhorar a sua experiência e segurança em nosso website. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade.